Notícias

01 de agosto de 2017

Homofobia mata: Justiça para Claudinho e Chico Branco




Sindsaúde participa de ato em Assu contra assassinatos

Na segunda-feira, 31, o Sindsaúde participou de uma grande protesto em Assu, durante o cortejo fúnebre de Cláudio Mendonça, 41 anos, que veio à óbito no dia 30. Ele foi brutalmente espancado por três homens e lutava há 11 dias para sobreviver, em uma UTI em Mossoró.

O protesto lembrou também o assassinato de Francisco Gomes Ferreira, o Chico Branco". Francisco tinha 75 anos e morreu após um golpe de madeira na cabeça, por um menor de idade, no dia 28 de julho.

Leia abaixo a nota do Fórum LGBT do RN


JUSTIÇA PARA OS ALGOZES DE CLAUDINHO E CHICO BRANCO

O Fórum Potiguar de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais do Estado do Rio Grande do Norte, que congrega dezenas de Entidades formais e informais que defendem os direitos humanos e cidadania de LGBT; entre elas ONGs, Fóruns, Conselhos, Coletivos, Associações, Grupos, Sindicatos; vem a público manifestar seu apoio e solidariedade aos familiares e amigos de Claudinho e Chico Branco cruelmente assassinados em Assú, vítima de suposto crime de homofobia.
O Fórum, em sua missão institucional de defesa da vida e da dignidade humana, vem a público manifestar sua preocupação quanto à situação de violência e extermínio de LGBTS que vem ocorrendo no estado do Rio Grande do Norte. O crime homofóbico, que segundo estatísticas nacionais do Grupo Gay da Bahia (GGB) dobrou em 2015, precisa ser combatido pelo poder público de maneira sistemática e organizada.
A violência contra gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT) e a falta de políticas públicas que assegurem direitos e cidadania a pessoas LGBT revelam o que precisamos urgentemente de políticas públicas que coíbem a LGBTfobia no RN.
O Rio Grande do Norte, considerado o terceiro estado mais homofóbico do Brasil, que possui uma das capitais mais homofóbicas do país, precisa construir e efetivar políticas públicas que de fato assegurem o pleno exercício de cidadania à população LGBT. Queremos um Estado democrático e livre da lesbo-homo-bi-transfobia.
Dessa forma, é urgente que o Governo assine o Termo de Cooperação Segurança Pública Pacto Federativo e assegure e implemente as deliberações da III Conferência Estadual de Políticas Públicas e Direitos Humanos de LGBT.
Solicitamos que o Ministério Público Estadual, Tribunal de Justiça, Gabinete do Governador, Conselho Estadual de Direitos Humanos, Assembleia Legislativa do RN, juntamente com a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Secretaria de Estado de justiça e Cidadania, acompanhem o caso com peculiar atenção, para que estes crime não passe impune como tantos outros.
Exigimos respostas do Poder Público para este caso que chocou a sociedade civil Assuense, e queremos compromisso para que outros sejam evitados através de uma construção coletiva e séria de políticas públicas que garantam direitos e cidadania à comunidade de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais no estado do Rio Grande do Norte.

Natal, 30 de julho de 2017.

FÓRUM LGBT POTIGUAR


 

Autor: Comunicação Sindsaúde

Boletim Eletrônico

  • Digite o código: 4087

  •