Notícias

31 de maro de 2017

Técnicos de radiologia trabalharão com colete em protesto




Sesap ainda não forneceu dosímetros. Técnicos também mantiveram suspensos os exames externos

Nesta quarta-feira (29), os técnicos de enfermagem de quatro hospitais estaduais, incluindo o de João Câmara, participaram de uma assembleia no auditório do Sindsaúde, para discutir a ausência do dosímetros. Em março, apenas três hospitais tiveram os dosímetros substituídos – Walfredo Gurgel, Santa Catarina e Deoclécio Marques. Nos três locais, isso ocorreu através de doações de profissionais dos hospitais, da direção ou de outra verba. A Sesap, até o momento, não garantiu um novo contrato e a entrega dos equipamentos nos hospitais.

Veja a galeria de fotos da reunião

Os servidores não aprovaram uma greve específica, mas a participação nas atividades gerais da categoria – assembleia estadual do dia 12/04, greve geral dia 28 – e uma mobilização permanente nos hospitais. Durante o mês de abril, eles trabalharão com coletes denunciando a ausência de dosímetro e, onde estiver faltando, manterão a suspensão do atendimento em enfermarias e UTIs.

A reunião contou ainda com presença do Conselho Regional de Radiologia, que informou sobre iniciativas tomadas nos últimos anos para buscar condições adequadas de trabalho. O presidente do Conselho narrou os inúmeros ofícios aos órgãos de fiscalização e ao governo do estado, buscando a normalização da entrega do dosímetro e outros pontos. “É um problema recorrente. Atrasa, a gente denuncia, abre-se investigação, consegue normalizar, mas logo volta a faltar”, contou. Segundo o Conselho, até mesmo um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) chegou a ser assinado em 2015, mas foi descumprido pelo governo e hoje está judicializado.

Os servidores lembraram ainda de outros pontos, como a falta de treinamento de segurança, que deveria ser anual, e de uma Comissão de Proteção Radiológica, que deveria existir em cada hospital. O Conselho Regional e o Sindsaúde irão buscar a realização de audiências públicas, no Ministério Público do Trabalho e na Assembleia Legislativa, para mostrar as condições de trabalho e o descaso com a saúde dos profissionais.

 

Autor: Comunicação Sindsaúde

Boletim Eletrônico

  • Digite o código: 4034

  •