Notícias

14 de maio de 2019

Suspensão de cirurgias aumenta superlotação nos hospitais Walfredo Gurgel e Deoclécio Marques




Macas da SAMU são retidas e cerca de 130 pacientes aguardam cirurgias nos corredores

Nos corredores do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, em Natal, 103 pacientes aguardavam cirurgias, na tarde desta segunda-feira (13) e cerca de 10 ambulancias estavam paradas com macas retidas. Já em Parnamirim, no Hospital Deoclécio Marques, na manhã desta terça-feira (14), haviam 30 pacientes na fila de espera. A situação é causada pela suspensão dos serviços de cirurgias ortopédicas pelos médicos da Cooperativa Médica do Rio Grande do Norte, iniciado em 25 de abril.

Diante desse cenário, os profissionais da saúde se sensibilizam com a população e cobram melhores condições de trabalho e atendimento humanizado. “Essa situação de superlotação ocorre desde que os hospitais abriram as portas e com a não regionalização dos atendimentos, os hospitais acabam recebendo a demanda de todo o estado. É dificil tanto para quem é funcionário, quanto para quem precisa do atendimento”, enfatiza Thelma Ribeiro, diretora do Sindsaúde RN.

Sendo assim, seguimos cobrando ao Governo do Estado uma visitoria aos hospitais, para avaliação da situação atual e melhorias nas condições de trabalho e atendimento à população. O Sindsaúde diz NÃO ao sucateamento dos serviços públicos!

 

 

Autor: Comunicação Sindsaúde

Boletim Eletrônico

  • Digite o código: 9140

  •