Notícias

29 de maio de 2018

Incêndio causa pânico no Hospital Regional Tarcísio Maia




Ar-condicionado pegou fogo na área de repouso masculino

Um incêndio atingiu a área de repouso masculino do Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, e causou pânico a servidores e pacientes. O episódio ocorreu na madrugada do último sábado (26), o incêndio foi causado por um ar-condicionado. Ninguém se feriu.

O servidor que estava em regime de plantão, Aldiclésio Maia, que também é diretor do Sindsaúde-RN, relatou que houve correria para retirar todos os pacientes do setor afetado pelas chamas. Cerca de 46 pessoas, entre pacientes e acompanhantes, estavam no Repouso.

Os pacientes foram realocados para alguns corredores do hospital, a sala, que aguarda uma reforma, continua sem condições de abrigar os pacientes.

Em meio a todo caos que os servidores da saúde enfrentam com a falta de condições de trabalho, falta de medicamentos e insumos, os servidores ainda enfrentam risco de vida. Para Aldiclésio, essa situação é inadmissível. "Nós somos gente, somos seres humanos, nós existimos! Queremos mais investimento na saúde pública aqui no estado do RN e em especial no Tarcisio Maia. Já chega, não dá mais. Os pacientes têm que passar por isso, nós, os trabalhadores, temos que passar por isso. Isso é desumano e um desrespeito com as nossas vidas", declarou.

Ainda sobre o incidente, os servidores da unidade escreveram uma nota após uma declaração infeliz do médico Fernando Albuerne, que menospreza o fato, fazendo comparações com um shopping em um grupo do Whatsapp: "... num shopping popular houve um incêndio recentemente e nâo (sic) houve tanto balbúrdia, enquanto aqui é só descascar uma tinta na parede para aparecer falatório”.

Em nota, os servidores repercutiram a situação: “E no mínimo espantoso o profissional médico do HRTM, Fernando Albuerne, desconsiderar a importância do incidente que ocorreu na madrugada do último dia 26, em um grupo do aplicativo WhatsApp, relatando que foi dado uma ênfase desnecessária ao caso, gostaríamos de saber do doutor, se o mesmo ignora o fato de quando ocorreu o incêndio no repouso masculino, que um setor fechado, lotado de pacientes graves, muitos com complicações respiratórias, foi expelida uma fumaça preta tóxica por todo o setor, provocando pânico entre pacientes, acompanhantes e profissionais ? O sr doutor, ignora o fato que está fumaça contém substâncias tóxicas e que podem provocar pneumonia química ou agravamento de quadro respiratório? principalmente quando o Brasil tem o exemplo da tragedia da boite Kiss, onde a fumaça tóxica matou dezenas de pessoas sãs  que estavam em uma festa. Imaginemos em pessoas já emfermas ? Isso sem falar nos profissionais do setor q tiveram que tomar nebulização,  pois ficaram dispnéicos após inalar a fumaça. Realmente doutor foi dada uma ênfase desnecessária ao caso, era pra ter sido feito um boletim Deo coerência na polícia federal em desfavor de toda direção desse hospital por crime contra a saúde pública” (sic).

 

Autor: Comunicação Sindsaúde

Boletim Eletrônico

  • Digite o código: 1714

  •