Notícias

21 de maio de 2018

10 coisas que você precisa saber sobre Jair Bolsonaro




Um candidato contra os trabalhadores e as trabalhadoras

Em meio à crise política, econômica e social que o Brasil se encontra e os escândalos de corrupção envolvendo partidos políticos, a população se depara em um verdadeiro labirinto. Encurralados, sem saber para que lado é a saída, os trabalhadores e trabalhadoras criaram uma desconfiança na política, nos políticos e nos partidos, sejam eles da direita tradicional, seja aquele que ainda tinham uma pontinha de esperança, mas traiu a classe trabalhadora com suas conciliações e alianças com a burguesia, como foi o caso do PT.

O problema é que pra sair do labirinto existem outras alternativas, mas os ricos e poderosos para se manterem no poder, apresentam apenas uma: as eleições burguesas. Eleições que de democráticas não tem nada, é uma farsa, onde quem ganha é quem tem dinheiro. É um disfarce pra parecer que o voto é uma forma democrática de mudança, mas que na verdade, ao longo do tempo demonstrou que é apenas uma troca da mão de quem vai dar a chicotada.

Apesar dessa encruzilhada, muitos trabalhadores ainda acreditam nas eleições como uma alternativa para mudar o caos social, mesmo rejeitando o sistema político brasileiro. Trabalhadores e trabalhadoras pensam que a única solução seria adotar medidas radicais e se inclinam por um líder “forte” que ponha ordem na crise instalada no país. É desse sentimento que nascem as ilusões em Bolsonaro. Mas, a primeira coisa que precisa ser desmascarada é a ideia de que Bolsonaro seria um líder diferente dos políticos corruptos, que são a maioria absoluta no país, e que se chegar à presidência irá varrer a corrupção e mudar a política no Brasil.

Foi pensando dessa forma, para alertar os servidores e servidoras da saúde, que nós do Sindsaúde-RN separamos dez verdades que você precisa saber sobre Jair Bolsonaro, pré-candidato à presidência da república.

1) Deputado há 27 anos: Bolsonaro é deputado federal desde fevereiro de 1991, ou seja, há 27 anos. Está no seu sétimo mandato. Neste período, nunca se enfrentou ou denunciou outros políticos.

2) Filiado a oito partidos: Entre os quais alguns dos mais corruptos do país como o PP de Paulo Maluf, o PTB de Roberto Jefferson do mensalão, o PFL (atual DEM) de Rodrigo Maia e o PR. Ou seja, é farinha do mesmo saco.

3) Milionário: Em 2008, o parlamentar e seus filhos declaravam um patrimônio de cerca de um milhão de reais, que foi multiplicado até atingir 15 milhões de reais em 2017, valor dos atuais 13 imóveis de propriedade da família adquiridos nos últimos 10 anos.

4) Recebeu financiamento da JBS: Bolsonaro também recebeu financiamento das mesmas empresas que corrompem centenas de políticos no país inteiro. O caso mais escandaloso foi o recebimento de 200 mil reais da JBS para sua campanha eleitoral de 2014.

5) Recebe auxílio-moradia mesmo possuindo casa própria: O deputado federal Jair Bolsonaro defendeu o uso do auxílio-moradia de R$ 4.253,00 pago aos parlamentares além dos R$ 33.763 de salário. O presidenciável possui um imóvel em Brasília desde 1998 e recebe o benefício desde 1995.

6) Utiliza dinheiro público para fazer campanha: Desde 2015, o deputado tem usado a cota parlamentar, que reembolsa despesas de mandato, para percorrer o país numa espécie de pré-campanha, visando às eleições presidenciais de 2018, embora a Câmara vete gastos de “caráter eleitoral”.

7) Votou a favor da Reforma Trabalhista: Jair Bolsonaro (o pai) e Eduardo Bolsonaro (o filho) votaram a favor da reforma trabalhista. Eduardo Bolsonaro votou a favor da lei que autoriza a terceirização de qualquer setor das empresas, inclusive suas atividades-fim, e Jair Bolsonaro se absteve.

8) Nepotismo: Bolsonaro nomeou sua atual mulher, Michelle, para exercer cargo em seu gabinete na Câmara no ano de 2007 e só a exonerou depois de o Supremo Tribunal Federal (STF) editar súmula que vedou o nepotismo.

9) Racista: Bolsonaro demonstrou em várias entrevistas e declarações que odeia negros, quilombolas e índios. Em uma entrevista, chamou os negros de “fedorentos, não educados e não falantes de nossa língua“. A uma liderança indígena ele disse que “devia ir comer um capim ali fora para manter as suas origens“.

10) Machista e LGBTfóbico: Ataca sistematicamente as mulheres, é machista e declarou que não empregaria as mulheres com o mesmos salário que os homens e ainda soltou: tem muita mulher que é competente pois as mulheres tem um direito trabalhista a mais que os homens, que é a licença maternidade. Humilha sistematicamente os setores LGBT, defendendo inclusive agressões físicas aos mesmos: “se eu vir dois homens se beijando na rua, vou bater”, declarou.

Por fim, são por esses e por outros motivos, que nós do Sindsaúde entendemos que Bolsonaro é um candidato contra a classe trabalhadora e os setores oprimidos, a favor dos grandes empresários e banqueiros, um político corrupto como os outros. Não deve ter o apoio de nenhum trabalhador consciente.

 

Autor: Comunicação Sindsaúde

Boletim Eletrônico

  • Digite o código: 5747

  •